Mamoplastia

Mamoplastia é um nome genérico que se refere à cirurgia plástica das mamas. Podemos dividir, didaticamente as mamoplastias em:

  1. Redução das mamas: quando o objetivo principal da mamoplastia é reduzir o volume das mamas e corrigir a ptose (queda)
  2. Mastopexia: quando o objetivo principal é suspender as mamas sem alterar o seu volume, corrigindo a ptose e dando firmeza.
  3. Aumento: quando o objetivo é aumentar o volume das mamas, geralmente através de implantes de silicone (prótese de silicone).
  4. Mastopexia com implante: quando além de aumentar o volume das mamas é necessário retirar um pouco de pele para corrigir a flacidez.
  5. Mamoplastia substitutiva: quando o objetivo é redução, mas quer dar mais firmeza e estabilidade de resultado ao longo do tempo, podemos retirar mais tecido e incluir um implante mamário (prótese de silicone)
  6. Adenomastectomia ou mastectomia subcutânea: em mulheres com elevado risco de desenvolvimento de câncer de mama, pode-se esvaziar o conteúdo da mama, substituindo por um implante de silicone (prótese de silicone).
  7. Reconstrução de mama: diversos procedimentos com o objetivo de reconstruir uma mama que foi retirada total ou parcialmente em virtude de um câncer. Há diversas técnicas como: expansor/prótese, TRAM, Grande Dorsal, Lipoenxertia etc.
Mamoplastia redutora - Redução Mamária
Trata-se de um procediemento cirúrgico que objetiva reduzir o volume mamário através da retirada em conjunto de pele, gordura e glândula mamária, proporcionando uma relação mais harmônica destes órgãos com o biotipo da paciente. Indicada em mulheres com mamas volumosas, em geral caídas, ameniza também as assimetrias. As cicatrizes decorrentes deste procedimento dependerão de cada situação. Podem ser apenas ao redor das aréolas, verticais (indo das aréolas ao sulco mamário) ou em formato de âncora (ou “T” invertido).

Em geral são de ótima qualidade, tornando-se pouco visíveis após 1 ano. Além de reduzida, toda a mama é elevada. As aréolas são redimensionadas e reposicionadas na localização ideal.

Os mamilos hipertrofiados ou invertidos também podem ser corrigidos no mesmo tempo. Pode-se ainda complementar o procedimento com a aspiração da gordura que existe lateralmente às mamas, aprimorando ainda mais o contorno. É necessário o uso de soutien cirúrgico por 30 dias. A anestesia pode ser geral ou peridural.

O tempo de internação em geral é de 24 horas
Mastopexia - Suspensão Mamária
Para aquelas mulheres que estão satisfeitas com o volume das mamas e não tem o desejo nem de aumentá-lo, nem de reduzi-lo, existem diversas técnicas que corrigem apenas a queda e a flacidez, realocando as mamas na sua posição ideal com a pele mais firme o colo mais volumoso.

Nestas técnicas apenas a pele é retirada. O conteúdo mamário é apenas elevado e fixado. As cicatrizes costumam ser menores do que as decorrentes das reduções mamárias.

Dependendo do grau de flacidez elas podem ser posicionadas ao redor das aréolas, verticais em direção ao sulco mamário ou em formato de “T” invertido. Assim como nas técnicas de redução as aréolas são redimensionadas e reposicionadas e as alterações dos mamilos, corrigidas. É necessário o uso de soutien cirúrgico por 30 dias. A anestesia pode ser geral, peridural ou local com sedação.

O tempo de internação em geral é de 24 horas.
Mamoplastia de aumento e implante de silicone
O aumento mamário, pela colocação de implantes de silicone tem como objetivo corrigir situações de hipomastia (pequeno desenvolvimento mamário), assimetrias e flacidez. Estas técnicas permitem criar mamas firmes, de volume adequado e com o colo preenchido, em maior harmonia com o biotipo de cada paciente.

Existem próteses nas mais diversas formas e volumes. Podem ser introduzidas por pequenas incisões situadas ao redor das aréolas, nos sulcos mamários ou pelas axilas. Casos mais graves de flacidez podem não ser totalmente corrigidos apenas com a inclusão dos implantes, necessitando graus variados de ressecção cutânea. As cicatrizes maiores, nesses casos, são amplamente compensadas pela forma mais firme que as mamas adquirem. As próteses podem ser posicionadas abaixo da glândula mamária ou mais profundamente sob a musculatura peitoral. Durante a consulta todas as possibilidades serão detalhadamente explicadas e a decisão pela forma e volume do implante, tomada em conjunto, de acordo com o desejo da paciente, formato das mamas, biotipo e com a busca constante pelos resultados mais naturais, proporcionais e belos. É necessário o uso de soutien cirúrgico por 30 dias. A anestesia, em geral, é local com sedação.

A alta hospitalar pode ser dada no mesmo dia ou no dia seguinte à cirurgia.
Reconstrução Mamária
O tratamento do câncer de mama, doença, infelizmente ainda muito presente em nosso meio, produz os mais variados graus de deformidade, gerando problemas físicos, sociais e de auto-estima. Parte ou a totalidade de uma mama poder ter que ser retirada para o tratamento mais adequado da doença. Técnicas de reconstrução mamária, realizadas no mesmo dia da mastectomia (retirada da mama) ou no pós-operatório tardio buscam restaurar a sensação de feminilidade e sexualidade destes órgãos.

Cada caso sempre é avaliado individualmente quanto à possibilidade reconstrutiva e técnica a ser empregada. Há situações em que se utilizam expansores de pele, próteses de silicone ou tecidos do próprio paciente como a pele e gordura do abdome ou das costas. Todas as técnicas buscam obter o melhor resultado estético possível para cada caso. O complexo da aréola e mamilo, quando ausente, será reconstruído num segundo momento, quanto tivermos atingido uma simetria adequada com a mama contralateral. A anestesia variará muito com tipo de procedimento, podendo ser local com sedação ou geral.

O tempo de internação, em geral, é de 24 horas.

Gostaria de agendar uma consulta?

Entre em contato
This template supports the sidebar's widgets. Add one or use Full Width layout.